Witzel (PSC/RJ) inaugura trecho do programa de saneamento da Baía de Guanabara

Publicado: quinta-feira , 04 de abril 2019 10:44

O Governo do Estado do Rio de Janeiro entregou, nesta quarta-feira (3/4), o trecho 1 do Tronco Coletor Cidade Nova. A obra, realizada pela Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, faz parte do Programa de Saneamento Ambiental dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara (PSAM). O governador Wilson Witzel participou do evento, que marcou o funcionamento definitivo do novo componente do sistema de esgotamento sanitário.

Segundo Witzel, a obra entregue é apenas uma parte do processo de despoluição da Baía de Guanabara. A conclusão definitiva destas intervenções depende do aval do Ministério da Economia para a liberação do financiamento pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

– Nós cumprimos todas as exigências que foram feitas pelo Conselho de Supervisão do Regime de Recuperação Fiscal, estamos comprometidos com a recuperação do nosso Estado do Rio de Janeiro. Amanhã, nosso secretário de Fazenda e nossa secretária do Ambiente estarão em Brasília pedindo ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que assine a autorização para não perdermos o prazo, que é até o dia 20 de abril. É importante que possamos concluir essa obra muito importante para o estado – disse o governador.

Os 3,8 quilômetros do coletor redirecionam cerca de 350 litros de esgoto por segundo para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Alegria, que anteriormente eram lançados no Canal do Mangue. A quantidade equivale a 12 piscinas olímpicas por dia de esgoto tratado. A rede atende 163 mil habitantes locais e beneficia seis bairros do centro da capital fluminense: Cidade Nova, Centro, Catumbi, Rio Comprido, Estácio e Santa Teresa.

– Essa obra, que o Governo do Estado entrega hoje, é estratégica para o processo de despoluição da Baía de Guanabara. O PSAM prevê avanços no saneamento dos municípios que compõem o entorno da Baía de Guanabara, que formam a bacia drenante desse ecossistema. E, por isso, é um programa estruturante, que trata a causa do problema e esse é o seu diferencial – explicou a secretária de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, Ana Lúcia Santoro.

O presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Claudio Dutra, lembrou da importância da participação da sociedade no processo de despoluição da Baía de Guanabara e para a preservação dos rios do estado.

– São 35 rios que desaguam na baía, o Inea tem 17 ecobarreiras no entorno desses rios, que retiram, praticamente, 130 caminhões de lixo flutuante por mês. É uma quantidade considerável e nos traz uma reflexão sobre a preservação ambiental dos rios da nossa cidade e do nosso estado – destacou Dutra.

A extensão total do coletor tronco passa pelas ruas Benedito Hipólito, Afonso Cavalcanti, região do Teleporto, Paulo de Frontin, Francisco Bicalho, Francisco Eugênio, Melo e Souza e São Cristóvão. A rede subterrânea está entre cinco e dezenove metros de profundidade.

As obras do PSAM são coordenadas pela Secretaria do Ambiente, e o programa é executado por meio de um contrato de financiamento do Governo do Estado do Rio de Janeiro com o BID.

Fonte: Governo do Rio de Janeiro

PSC nas redes sociais

PSC
  Youtube
  Instagram

Cadastre-se e Acompanhe o dia a dia do PSC