PSC Mulher promove evento em Juiz de Fora com a presença de 170 mulheres

No encontro palestrantes falam sobre violência doméstica, honestidade e identidade de gênero

Publicado: quinta-feira , 14 de dezembro 2017 12:54

Soledady Carrara (PSC/RJ), Coordenadora Nacional de mobilização do PSC Mulher, Paula Oliveira, Coordenadora de Comunicação do PSC Mulher e Denise Assumpção, Presidente Nacional do PSC Mulher.

Em evento do PSC Mulher de Juiz de Fora (MG), na presença de cerca de 170 mulheres, a presidente nacional do PSC Mulher, Denise Assumpção, ao falar de violência contra as mulheres, trouxe o conceito de “modelagem”, em que os filhos usam os pais como modelos para sua vida.

“Não se permita ser violentada, independente do tipo de violência, seja física, seja verbal. Você não foi criada para isso. Ao permitir a violência, você está passando a mensagem pra sua filha, neta, sobrinha que isso está certo”, alertou Denise, especializada em coaching para mulheres.

Quem também falou sobre o assunto foi a delegada Ione Barbosa. Segundo a delegada, na Delegacia de Mulheres de Juiz de Fora, onde ela atende, são 10 registros de violência contra a mulher por dia e cerca de 5 casos em relação à pedofilia. “Precisamos mudar essa situação em que a mulher é vista como objeto, como patrimônio”, afirmou.

 

 

“Ser honesto é obrigação”, diz Noraldino Junior

Quem também participou do evento foi o deputado estadual Noraldinho Junior (PSC/MG). Ele afirmou não se alegrar quando alguém diz que votou ou vai votar nele porque é ele é honesto, pois acredita que esse não pode ser o único referencial para se escolher um candidato. “Nenhum político faz favor a população ao ser íntegro e honesto. É nosso dever. É dever também de todo cidadão”, finaliza.

Em sua fala, Denise mostrou que política é o bem da coletividade. Ela destacou a necessidade do cidadão observar a forma que os políticos agem, tanto na época da campanha quanto depois. “A pessoa quer vender o voto e depois fala: ‘não fiz por maldade, mas por necessidade’. Amigo, isso é historinha. É só pra você não ficar mal com o erro que cometeu. Vamos virar essa chave? A partir de agora, nada de dar ouvidos a candidato que oferece caixa d’água, dentadura…”, provocou a presidente do PSC Mulher.

Identidade de gênero

Tema amplamente debatido no país, principalmente pela edição da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a identidade de gênero foi também pauta do evento do PSC Mulher em Juiz de Fora. Quem levantou o debate foi a coordenadora nacional de mobilização do PSC Mulher, Soledady Carrara (PSC/RJ).

Segundo a coordenadora, estudos indicam que 92% dos meninos e 88% das meninas, depois da puberdade, passam a aceitar seu sexo biológico. “Então por que a insistência em tratar esses assuntos, que ninguém nasce homem ou mulher, com crianças, só pra confundir a cabeça delas?”, questionou Carrara.

PSC nas redes sociais

PSC
  Youtube
  Instagram

Cadastre-se e Acompanhe o dia a dia do PSC