Paulo Eduardo Martins defende ação policial no desfecho do sequestro do ônibus

Publicado: quarta-feira , 21 de agosto 2019 11:47

Para o deputado federal Paulo Eduardo Martins, o governador fluminense, Wilson Witzel, seu colega de partido, agiu corretamente em todos os sentidos.

 

O deputado federal Paulo Eduardo Martins (PSC-PR), não tem dúvidas: a polícia do Rio de Janeiro agiu corretamente na operação do ônibus sequestrado nesta terça-feira (20/08) na Ponte Rio-Niterói. “Se o sniper não tivesse atirado, talvez agora, estivéssemos diante de mais uma tragédia nacional”, afirmou o deputado. 

O vigilante William Augusto da Silva, de 20 anos, foi atingido por um atirador de elite depois de negociações frustradas. Por cerca de 3 horas, ele manteve 39 pessoas reféns dentro de um coletivo no qual havia espalhado gasolina. Ainda não se sabe o que motivou o crime. 

Para o deputado federal Paulo Eduardo Martins, o governador fluminense, Wilson Witzel, seu colega de partido, agiu corretamente em todos os sentidos. Witzel anunciou que vai custear o sepultamento do sequestrador e dar assistência à família, que não tem culpa do comportamento do rapaz.  Mas também vai condecorar os atiradores de elite que participaram da ação. “Não se trata de comemorar uma morte. Mas, entre a vida de um bandido e a de 39 homens e mulheres que iam para o trabalho, às 6 horas da manhã, não tem nem o que pensar”, concluiu o deputado. 

Paulo Eduardo Martins, que não fica em cima do muro diante de assuntos polêmicos, ainda finalizou: “Aquela turma que defende os direitos humanos dos bandidos pode gritar o quanto quiser. O fato é que a polícia fez o que tinha que fazer. Parabéns aos envolvidos”.

PSC nas redes sociais

PSC
  Youtube
  Instagram

Cadastre-se e Acompanhe o dia a dia do PSC