Empresa de calçados investirá R$10 mi em nova fábrica no CE

Fábrica vai gerar cerca de 500 empregos diretos e foi levada ao estado pela presidente da Adece, Nicolle Barbosa (PSC)

Publicado: sexta-feira , 08 de dezembro 2017 11:00
(Fortaleza) – O Partido Social Cristão (PSC) acredita no Brasil da virada e que a geração de empregos ajuda a fortalecer a família em todo o país. Um exemplo é no Ceará. Depois de um intenso trabalho em busca de investidores e indústrias feito pela Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), a indústria de calçados Rafarillo implantará sua segunda unidade fabril em Cascavel (CE), gerando cerca de 500 empregos diretos. O início da operação da fábrica, que terá investimento de R$ 10 milhões, está previsto para maio de 2018.
A presidente da Adece e do PSC no Ceará, Nicolle Barbosa (PSC), afirma que a vinda da empresa é resultado do trabalho da entidade e que novas fábricas podem se instar no Estado. “Foi um ano de muitas missões. Estivemos em Franca, município paulista referência no setor. Também articulamos a ida de 10 prefeitos cearenses para a Francal, maior feira do segmento, onde demos celeridade aos diálogos com as empresas. Continuamos em contato com outras indústrias e as expectativas são bastante positivas”, aponta.
O diretor comercial da marca, Valter Cintra, diz que, com a confecção artesanal, também serão gerados empregos indiretos de costura manual e outras atividades agregadas. “O Ceará já possui um polo calçadista desenvolvido e tem vocação natural para mão de obra de produtos artesanais”, comenta.
A perspectiva é que a nova unidade da empresa paulista incremente em 20% as vendas da marca na região Nordeste. A planta terá produção diária de 2,5 mil pares, o equivalente a 50 mil por mês e 600 mil por ano, que será comercializada para todo o Brasil.
Geração de empregos no setor
Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a indústria calçadista cearense foi responsável pelo maior saldo de geração de empregos formais. No acumulado de janeiro a outubro de 2017, foram 1.392 postos de trabalho registrados na indústria de calçados. Em outubro, o setor também se manteve na liderança, com 602 vagas.
Nicolle Barbosa destaca o crescimento do setor no Ceará com expansões realizadas por indústrias já em funcionamento. “Senador Pompeu, Aracati, Quixeramobim e Brejo Santo foram alguns dos municípios contemplados com emprego e renda por meio do setor calçadista. Sem contar que o governo tem contribuído no crescimento das empresas por meio de incentivos fiscais e de infraestrutura”, afirma.
A indústria calçadista do Ceará tem posição de destaque no cenário nacional. De janeiro a outubro deste ano, os calçados exportados pelo Estado somaram US$ 240,8 milhões, alta de 9,3% em relação ao exportado no mesmo período de 2016. (Comunicação PSC)

PSC nas redes sociais

PSC
  Youtube
  Instagram

Cadastre-se e Acompanhe o dia a dia do PSC