Deputado Noraldino denuncia a Vale por exploração irregular da mina do Córrego do Feijão

Publicado: terça-feira , 11 de junho 2019 23:54

O presidente da Comissão de Meio Ambiente e integrante da CPI de Brumadinho na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Noraldino Júnior (PSC/MG), denunciou a Vale por explorar de forma irregular a mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho.

Após reunir e analisar mais de 25 mil páginas de documentos relacionadas à licitação da barragem, Noraldino afirma que as irregularidades contribuíram para a tragédia, que, até o momento, somam 245 mortes confirmadas e 25 desaparecidos.

O parlamentar entregou a documentação para Polícia Civil e Ministério Público e análise com a denúncia de que a barragem funcionou irregularmente de 2000 a 2016.

“Em 2007, a Vale entrou com o pedido de licença corretiva por estar operando de forma indevida. Nesse momento, ao invés da Secretaria Estadual de Meio Ambiente ter autuado a empresa por infração grave e suspendido as atividades, concedeu a licença sem ao menos exigir a assinatura de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta)”, explicou Noraldino.

O deputado mostrou, ainda, que a funcionária responsável por fiscalizar e aprovar pedido de licença ambiental solicitado pela mineradora à Secretaria de Estado de Meio Ambiente em 2009, Isabel Cristina Roquete, ex-diretora técnica da Superintendência Regional de Meio Ambiente (SUPRAM) se aposentou dois anos após liberar as atividades na barragem I e, em 2011, foi contratada como diretora institucional da Vale.

“Chamou a nossa atenção o fato da funcionária da SUPRAM ter mudado a forma de assinar e o sobrenome utilizado na assinatura após ter sido contratada pela Vale, passou de Isabel Roquete para ICristina”, disse o deputado.

PSC nas redes sociais

PSC
  Youtube
  Instagram

Cadastre-se e Acompanhe o dia a dia do PSC